A análise do custo por procedimento hospitalar faz parte do processo de gestão econômico-financeira dos hospitais. A sua importância está relacionada ao conceito de que o conhecimento acerca dos custos permite precificar os serviços com maior precisão, garantindo a sustentabilidade do negócio.

O gestor de uma instituição hospitalar deve ter clareza com relação aos custos de forma integral. Neste sentido, é necessário acompanhar métricas e informações que impactam diretamente no orçamento da empresa. Além dos valores gastos com materiais, é preciso avaliar tempo de espera para atendimento de pacientes, ociosidade de equipamentos e todos os aspectos que influenciam no faturamento final.

Neste artigo, você vai entender como é possível calcular o custo por procedimento hospitalar dentro da sua instituição de saúde, conhecendo a importância desta estratégia e o papel do KPIH neste contexto. Acompanhe!

A importância de realizar a gestão de custos hospitalares

A recente crise econômica, as flutuações no câmbio que refletem nos preços de aquisição e manutenção de equipamentos, as baixas remunerações dos serviços, além da necessidade urgente de investir em tecnologia, são apenas alguns dos fatores que apontam para a necessidade de uma boa gestão financeira dentro dos hospitais.

Uma boa gestão é garantia de sustentabilidade de saúde financeira para organizações hospitalares, especialmente aquelas que buscam o crescimento e a competitividade no mercado.

Os gestores hospitalares têm uma responsabilidade muito grande para a sustentabilidade do negócio. Neste sentido, conhecer o custo dos procedimentos permite a adequação dos preços dos serviços. Afinal, é totalmente insustentável oferecer ao público um procedimento por R$ 100,00, se o seu custo é superior.

Desconhecer as informações sobre os custos atrelados a procedimentos, acarreta problemas sérios para o desenvolvimento administrativo e financeiro das instituições.

Neste sentido, os custos devem estar bem definidos a fim de facilitar a venda dos procedimentos no âmbito particular, ou ainda para qualificar as negociações com convênio, permitindo a inclusão de uma margem que traga resultados positivos para o hospital, além de manter a sua competitividade com o mercado.

Para realizar um bom controle de custos é imprescindível ter o domínio sobre os dados gerados de forma a conhecer bem as áreas e operações, analisando informações que podem dar suporte para o processo estratégico e de tomada de decisões com maior segurança.

Como calcular o custo por procedimento hospitalar

O cálculo do custo de um procedimento hospitalar não é um processo simples. Para fazer o levantamento deste custo é necessário, antes de qualquer coisa, compreender os custos de todos os setores do hospital: centro cirúrgico, administrativo, faturamento, entre outros. Todos estes valores devem ser embutidos em um procedimento hospitalar, que é o produto final entregue pelo hospital para os seus pacientes.

Vamos pensar em um exemplo. Ao oferecer uma cesariana, qual será o custo do procedimento para o hospital? Para chegar a um valor é preciso considerar todos os custos administrativos e auxiliares que estão vinculados ao procedimento.

No caso de uma cesariana, a paciente ficará internada no hospital vários dias. Assim, também é preciso calcular o valor da diária. Para chegar a estes valores é necessário fazer um levantamento de dados e o custeio por absorção, que permitirá chegar ao custo para um paciente ficar internado dentro da unidade de internação.

Mas além da diária, o que mais será gasto? Todos os materiais e medicamentos, chamados consumo, entram nesta lista. Quando um paciente está internado em um hospital ele consome medicamentos, insumos, materiais, exames, utiliza salas cirúrgicas, entre outros recursos oferecidos pelo hospital. Todas estas informações são registradas, ficando alocadas no sistema da instituição.

É imprescindível ter em mente de que tudo o que o paciente realiza dentro da instituição hospitalar tem um custo e, o custo total do procedimento desse paciente é a soma de todas estas despesas.

Essas informações costumam ficar registradas em ERPs que são sistemas que não trazem uma visão consolidada e gerencial para o negócio. Hoje, já é possível encontrar soluções tecnológicas que integram essas informações, trazendo dados que podem ser combinados e utilizados de forma estratégica pelos gestores, permitindo a apuração correta do custo de procedimento e uma visão gerencial mais estratégica sobre o negócio.

Neste contexto, existem dois tipos de cálculo de custo por procedimento hospitalar. O primeiro cálculo pode ser feito via integração com os sistemas ERPs e o segundo é realizado por amostragem, no qual o gestor seleciona uma determinada quantidade de casos e faz uma média de custo por procedimento dentro do sistema. Com isso, ele tem condições de analisar uma média do que foi consumido de material, medicamento, insumos, e pode ter um valor médio de custo por procedimento.

O diferencial do sistema oferecido pela NCI, o KPIH, é que ele organiza e apura os custos de toda a instituição, desde o nível de centros de custos, chegando até ao custo dos procedimentos.

Desafios do levantamento de custos hospitalares

Os principais desafios do processo de cálculo do custo por procedimento hospitalar está no levantamento dos custos dos setores a fim de fazer um rateio adequado. Mas, muito mais desafiador é que ocorra o registro completo de todas as informações e gastos do paciente.

O processo de análise de custeio envolve vários setores da instituição, por isso é importante que todos os setores envolvidos façam o registro sistêmico das informações. Neste sentido, para que o custo seja apurado é necessário que toda a equipe trabalhe conjuntamente.

O que é e como funciona o KPIH

O KPIH é um sistema que foi desenvolvido inspirado no Key Performance Indicator (KPI), expressão para indicadores chaves de desempenho. O “H” remete a health, ou seja, KPIH significa indicadores chaves de desempenho para a saúde.

As vantagens desse sistema é que ele faz a gestão de custos hospitalares por meio do levantamento completo dos dados gerados, levando em consideração os gastos de cada setor, os custos com pessoal, com consumo, notas fiscais e serviços de terceiros, dentre outros.

Com todas essas informações em mãos, é possível precificar os procedimentos de forma adequada, analisando quais setores trazem os melhores resultados, quais médicos têm maior produtividade, quais convênios dão melhor margem, entre outras informações importantes para o processo de gestão.

Além disso, ao utilizar o método de integração, é possível identificar informações importantes para a gestão, como: quantos médicos estão fazendo procedimentos, quais são os procedimentos que dão maior retorno para o hospital, quais não dão um bom retorno e precisam ser ajustados.

O sistema oferece diversas análises baseadas em dados gerados pela própria instituição, o que traz segurança e a certeza de que os dados refletem a realidade vivenciada pelo hospital.

Como você pode ver, a análise de custos é uma parte importante do processo de gestão, por isso ela deve ser objeto de atenção e cuidado por parte dos gestores, a fim de garantir a segurança e sustentabilidade financeira do hospital.

Você quer realizar uma análise de custo por procedimento hospitalar eficiente? Entre em contato conosco.

Gostou? Então inscreva-se e receba nossos Textos!

Escreva um comentário